Lafayette Andrada assina termo para ampliação do Manicômio Judiciário

O Hospital Psiquiátrico e Judiciário Jorge Vaz, de Barbacena, ganhará novos leitos de internação e mais espaços de atendimento de saúde. O secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, assinou, nesta semana, contrato para início das obras de construção de mais dez vagas na unidade, além da autorização para início dos projetos de ampliação do setor médico. Ao todo, serão investidos, pelo menos, R$ 300 mil no hospital.



Além dos dez novos leitos, a previsão é que, na área de saúde, sejam construídos oito novos consultórios para atendimento clínico, psicológico, psiquiátrico e odontológico. Haverá ainda sala de enfermagem, de esterilização e de arquivos e prontuários. Uma sala de observação de pacientes, com vestiários femininos e masculinos, banheiros e depósitos de macas e equipamentos também será listada no projeto.
Durante as obras de ampliação de leitos, que começam nas próximas semanas, também está prevista a readequação do telhado das áreas já existentes, eliminação de infiltração, pintura externa e interna, aumento de janelas, entre outros pontos. Estes trabalhos e a construção dos novos leitos têm duração prevista de 50 dias.
“O Hospital Jorge Vaz tem um papel fundamental no sistema prisional de Minas Gerais e acompanha todas as evoluções dos tratamentos psiquiátricos para aqueles que cometeram crimes e sofrem de transtornos. Esta ampliação contribui para que continuemos com nosso propósito firme e prioritário de humanizar o sistema prisional do Estado”, ressalta o secretário Lafayette Andrada.

Hospital Jorge Vaz
O Hospital Psiquiátrico e Judiciário Jorge Vaz mantém 219 vagas disponíveis, para os casos de emergência provenientes de todo o estado. Existe uma rotatividade dos pacientes, que permanecem na instituição pelo tempo necessário para exames médicos, tratamento e estabilização do quadro de saúde. Após este período os detentos retornam para os presídios e penitenciárias.
O diretor geral da unidade, João Bosco de Abreu, é responsável pela direção de uma equipe multidisciplinar de médicos, assistentes sociais e psicólogos, preparada para receber pacientes de todas as unidades prisionais da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi). "Procuramos manter a cabeça dos pacientes ocupadas com atividades saudáveis como esportes e a horta", salienta João Bosco. Em 2012, o hospital completa 83 anos de funcionamento.

Nenhum comentário: